quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

BINGO EM SÃO PAULO DO POTENGI PARA REFORMA DE APARELHO DE RAIO X


Essa foi a saída.

Como estamos assistindo através dos noticiários não existe recurso para a saúde. Mesmo assim alguns calhordas corruptos, que não é o caso de São Paulo do Potengi, encontram brecha para desviar capital financeiro do setor; também acontece com a merenda escolar, com as verbas destinadas a educação, com aquelas que vão para a assistência social, com a compra superfaturada de gasolina e, além destes, a área da licitação onde tudo começa, sendo este o principal foco das ilicitudes.

Em municípios honestos como se viu em Santa Catarina através de reportagem veiculada pela TV Globo, entre outros que também trilharam pelo mesmo caminho, o prefeito demitiu todos os comissionados, vislumbrando, neste caso, uma redução salarial de, aproximadamente, um milhão e meio de reais por mês.

Existem outros casos em que o secretariado foi totalmente dissolvido e as funções assumidas pelo prefeito e vice-prefeito, assim como casos em que somente os comissionados com salários mais altos perderam o status.

No entanto, não precisamos chegar a tanto, bastaria o uso criterioso das verbas direcionadas ao município e o Hospital Regional não estaria passando por essa humilhação. Sabe-se que o grande problema das prefeituras são os acordos, promessas de campanha e desvios espúrios de recursos públicos, que também não é o caso do nosso município. E todos eles são compromissos que requerem dispêndios financeiros. Por vezes alguns não são cumpridos. Mas, aqueles que o são criam um enorme desconforto fiscal, fazendo com que o município fique travado. Postergando suas obrigações.

Mas! Espera um pouco. O Hospital Regional não é de responsabilidade do governo municipal!
Bem, acontece que na quarta-feira 17.05.2015 “O secretário estadual de Saúde, Ricardo Lagreca, considerou um momento histórico, ao participar em São Paulo do Potengi da abertura do Seminário Regional de Saúde Pública– Implantação do Processo do Hospital Regional com foco na COGESTÃO ( corresponsabilização entre usuários, trabalhadores e GESTORES).

Na ocasião “ O prefeito José Leonardo Cassimiro de Araújo afirmou que “esse modelo de cogestão da regionalização da saúde vai ter muita repercussão não só no Rio Grande do Norte, mas como em todo o Brasil. Saúde, Segurança e Educação têm que seguir esse modelo. Foi por isso que eu e mais dez prefeitos da região abraçamos esta causa””.

No entanto, agora o momento é outro. Estamos em meio a uma contenda politica sem limites. E a erupção vulcânica de Dr. Ivan feriu os brios do atual administrador do município. Como o Hospital Regional esta no meio da celeuma e interferiu no seu projeto político, as armas estão todas voltadas para ele.

Agora nem o Planalto, nem o Estado, nem o Município. Só mesmo apelando para os corações bondosos da nossa população.

Fonte: Santo Tito Bancário aposentado